MACEIÓ – Alagoas

MACEIÓ – Alagoas

Maceió

O povoado que deu origem ao Município de Maceió surgiu num engenho de açúcar. Antes de sua fundação , em 1609, morava em Pajussara, Manoel Antônio Duro que havia recebido uma sesmaria de Diogo Soares, alcaide-mor de Santa Maria Madalena. As terras foram transferidas depois para outros donos e em 1673 o rei de Portugal determinou ao Visconde de Barbacena que construísse um forte no Porto de Jaraguá para evitar o comércio ilegal do pau-brasil.

O nome Maceió tem denominação tupi “Maçayó” ou “Maçaio-k” que siginifica “o que tapa o alagadiço”.

O povoado tinha uma capelinha em homenagem a Nossa Senhora dos Prazeres construída onde hoje está a igreja matriz, na Praça Dom Pedro I . O desenvolvimento do povoado foi impulsionado pelo porto de Jaraguá sendo desmembrado da Vila das Alagoas em 5 de dezembro de 1815, quando D. João VI assinou o alvará régio.

Com a emancipação política de Alagoas, em 1817, o governador da nova Capitania, Sebastião de Mélo e Póvoas iniciou o processo de transferência da capital para Maceió, um processo tumultuado que encontrou resistência de homens públicos e da Câmara Municipal.

Expedições militares de Pernambuco e da Bahia chegaram a Maceió para garantir a ordem, e no dia 16 de dezembro de 1839 foi instalada a sede do governo em Maceió. A partir daí, Maceió consolidou seu desenvolvimento administrativo e político. Teve início uma nova fase no comércio e começou a industrialização.

As principais atrações da cidade são suas praias, destacando a piscina natural de Pajuçara, a Lagoa de Mundaú, os mirantes e os núcleos artesanais, onde se destaca o bairro do Pontal da Barra. Além das festas tradicionais, a cidade comemora a festa de sua padroeira Nossa Senhora dos Prazeres em 27 de agosto, o aniversário de Maceió, de 5 a 9 de dezembro, e o Maceió Fest, carnaval fora de época, no mês de dezembro.

Maceió, capital de Alagoas, é banhada por lagoas, um mar que mescla o azul-turquesa e o verde-esmeralda e belas praias ornadas por jardins de coqueirais. Conhecida como “Paraíso das Águas”, hoje é considerada como o “Caribe Brasileiro” devido às suas belezas naturais que atraem turistas de todo o mundo.

A cultura maceioense é expressiva e marcante, principalmente pelo seu rico folclore, além de seus artistas, escritores e músicos como o cantor e compositor Djavan e o poeta Lêdo Ivo. Entre as manifestações folclóricas há os folguedos como: Caboclinho, Carvalhada, Chegança, Bumba Meu Boi, Coco Alagoano, Festa de Reis, Guerreiro, Pastoril, Reisado, Quilombo e Zabumba. O artesanato representado pelo filé e pela cerâmica que encanta a todos por sua criatividade, originalidade e beleza.

VALE A PENA CONHECER!

VEJA HOTÉIS & POUSADAS QUE A ROTEIROS BR INDICA PARA VOCE!

Leave a Reply

Your email address will not be published.

20 + 3 =

error

Enjoy this blog? Please spread the word :)

Instagram