APUCARANA – Paraná

APUCARANA – Paraná

Apucarana foi projetada em 1934 pela Companhia de Terras Norte do Paraná, que colonizou esta região para ser apenas um dos pólos intermediários da produção agrícola destinados a abastecer núcleos maiores (Londrina e Maringá), distantes 100 quilômetros aproximadamente um do outro, que receberiam toda assistência e benefícios da empresa. Embora tenha enviado para cá o mineiro de Angostura Benevides Mesquita como seu preposto, a empresa não tinha por objetivo aqui investir seu capital. Em virtude disso, seu trabalho se resumiu na demarcação das áreas urbanas e rural para vendas.

Apucarana ressentiu-se da falta de apoio da empresa colonizadora e, posteriormente também da administração municipal de Londrina, a qual pertencia. Tudo que aqui se fez nos primórdios do patrimônio, visando incrementar o seu desenvolvimento, se deve unicamente a iniciativa particular.

Mas o espírito empreendedor de seus primeiros moradores, oriundos de vários pontos do território nacional e quiçá do mundo inteiro, se aliou ao trabalho fecundo e perseverante. Com garra indescritível, não se deixaram abater pelo estado de abandono em que se encontravam, e confiantes na perspectiva de um futuro promissor, todos se empenhavam com o melhor de seus esforços, formando assim um elo indestrutível que embalou seus primeiros passos.

Principais atrativos turísticos de Apucarana

Lago Jaboti: Um dos principais cartões postais de Apucarana, o lago Jaboti está localizado a apenas três quilômetros do centro da cidade. O Parque Municipal Jaboti foi inaugurado em 30 de janeiro de 1983. No total, a área – que une lazer e preservação do meio ambiente – possui cerca de 230,8 mil metros quadrados, sendo que a área do lago abrange 150 mil metros quadrados, com 757 metros de comprimento e largura média de 200 metros. O lago é abastecido pelas nascentes do Ribeirão Barra Nova, Córrego Jaboti e Córrego Água da Lagoa. A barragem para formação do lago foi construída junto ao vale do Ribeirão Barra Nova, com altura de 23 metros, comprimento da crista de 16 metros e largura da base de 155 metros.

Catedral: Uma das mais belas catedrais do Brasil, a Catedral Nossa Senhora de Lourdes é o cartão postal da cidade de Apucarana. A Igreja possui obras de arte como pinturas e vitrais que chamam atenção pela beleza.

Painel Turístico: A peça foi montada sobre uma base de concreto em um dos principais pontos turísticos da cidade e à noite ganha o colorido de luzes nas cores da bandeira de Apucarana. O painel é comemorativo aos 75 anos de Apucarana e mexe com o amor dos apucaranenses pela sua cidade, servindo para que as pessoas possam manifestar seu amor por Apucarana.

Monumento ao Boné: Apucarana é a maior produtora de roupas do Paraná. Dessa forma, o monumento retrata o artigo de vestuário mais marcante da economia do município. O “Bonezão”, como ficou popularmente conhecida a estrutura, representa um boné em formato gigante moldado em concreto, tornou-se um ponto turístico da cidade.

Museu do Café: Localizado nas antigas instalações da estação ferroviária do Distrito de Pirapó, o Museu Histórico do Café conta com área de 118,64 metros quadrados e existe desde o ano de 2012. Catalogado pelo IPHAN (Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional), o órgão que coordena o processo de preservação do patrimônio cultural brasileiro, o museu retrata a história da produção do café, conhecido como “ouro verde”, na região Norte do Paraná.

Parque dos 70: Localizado entre as ruas Urânio e Noboru Fukushima, nas imediações do Senac Apucarana, o Parque dos 70 anos faz parte de um projeto de recuperação ambiental de um trecho do Córrego Jaboti. Com área de cerca de 7 mil metros, foi idealizado para marcar os 70 anos de emancipação política e administrativa da cidade.

Centro Cívico: O centro cívico leva o nome do pioneiro José de Oliveira Rosa, um dos grandes responsáveis pela emancipação do município. Foi construído juntamente com a Prefeitura em 7 de novembro 1970.

Praça Barão de Mauá: A praça próxima à Estação Ferroviária é símbolo da época em que Apucarana já sustentava a condição de polo agrícola. Foi inaugurada em 1958 em homenagem a Irineu Evangelista de Sousa, o Barão de Mauá (1813-1889), empresário que foi um dos grandes responsáveis pelo desenvolvimento industrial do Brasil. Um dos maiores destaques de suas criações foi a primeira linha férrea da América do Sul, no estado do Rio de Janeiro.

Praça da Bíblia: A Praça da Bíblia porta um monumento em homenagem à Bíblia Sagrada. A Bíblia é considerada o livro mais antigo na história da humanidade e o mais vendido. Visando homenagear este livro universal, a prefeitura de Apucarana executou um monumento em homenagem às escrituras sagradas.

Praça Rui Barbosa: Na época da fundação, a praça Rui Barbosa era chamada de Praça Palmas. A região sempre foi o centro do desenvolvimento comercial e social do município, sendo o lugar escolhido para a primeira igreja e para o primeiro campo de futebol. Ao seu redor, se desenvolveram os primeiros estabelecimentos comerciais. Hoje abriga a igreja matriz – a Catedral Nossa Senhora de Lourdes – e, com as sucessivas revitalizações, o espaço ganhou chafarizes e espelhos d’água, gramados, platô para atividades artísticas, novos bancos e luminárias. É um local agradável para a circulação e lazer.

Praça da Onça: Ponto central e de ligação entre duas grandes praças – Praça Rui Barbosa e a Praça Semíramis Braga – possui um grande fluxo de pedestres. Popularmente conhecido como Praça da Cascata, exibe uma cascata em pedra tendo ao fundo a pintura destacada pela figura de uma onça. Por existir no seu entorno alguns estabelecimentos gastronômicos, a área transformou-se ainda em “praça de alimentação” no período noturno.

Praça do 28: A Praça Semíramis Braga, popularmente conhecida como Praça do 28, contempla as instalações do primeiro clube de Apucarana, o Clube 28 de Janeiro. O nome é uma homenagem ao dia do aniversário do município. Arborizada, a praça possui um grande calçadão que é muito utilizado para caminhadas e contempla uma unidade da academia ao ar livre. O espaço público é no centro da cidade, e é circundado por um bairro que leva o mesmo nome composto por casarões, muitos ainda datados das primeiras décadas do município. Famílias pioneiras e empreendedoras foram as primeiras a se fixar nesta região.

Parque Ecológico Santo Expedito: O parque temático ambiental e religioso da cidade é fruto de uma ação da Prefeitura de Apucarana que recuperou a área antes degradada pelo acúmulo de lixo, entulho e ação da erosão. No parque existe uma nascente que ajuda a alimentar o lago do Parque Jaboti, a 800 metros de distância.

Leave a Reply

Your email address will not be published.

twelve − three =