ARAPOTI – Paraná

ARAPOTI – Paraná

OS MUITOS MOTIVOS PARA CONHECER ARAPOTI.

Localizado entre os Campos Gerais e o Norte Pioneiro, Arapoti é cheia de atrativos. O município de 30 mil habitantes, que nasceu de um ponto de parada de tropeiros, cresceu, se desenvolveu e, hoje, é um conhecido destino turístico do Paraná.

De natureza rica e bela, a cidade atrai visitantes com paisagens formadas por cachoeiras e cânions como o do Cerrado. No aspecto cultural, a herança da imigração holandesa revela-se um atributo à parte. Os detalhes da arquitetura, dos costumes e da história daquele povo europeu chamam a atenção dos turistas, que visitam museus e construções antigas.

De economia próspera, a cidade é referência nos setores leiteiro, papeleiro e agrícola, se destacando também no turismo de negócios. Fatores como o título de Terra da Água, do Mel e do Leite, um calendário de eventos agitado e o clima ideal, nem tão quente como o Norte Pioneiro e nem tão frio quanto o Sul, só reforçam os motivos para desembarcar em Arapoti.

Rica em fauna e flora e agraciada com muitas belezas naturais, a região também é muito procurada para ecoturismo, com destaque para as rotas do Rosário e dos Tropeiros. Uma bacia leiteira de alta genética, a criação eficiente de suínos e a indústria de papéis para publicação líder da América Latina movimentam o turismo de negócios e atraem visitantes à cidade durante o ano inteiro.

Arapoti é cheia de festas e eventos, como a Festa do Padroeiro (São João Batista), a Expo Leite, o Encontro de Trilheiros, a Festa de Peão, o Circuito de Caminhada Bora Caminhar e a Comemoração da Imigração Holandesa, que são marcados por trilhas que percorrem as belezas naturais e as propriedades rurais do município.

Quem visita Arapoti precisa conhecer as três trilhas mais famosas do município: a Trilha da Colonização passa por museus, igrejas e pontos de gastronomia; a Trilha do Monge João Maria inclui igrejas históricas, pontos sagrados em meio à natureza e almoço rural; já a Trilha do Mel percorre os caminhos da produção de mel.

Passear pela cidade é uma ótima oportunidade para conhecer os diferentes estilos arquitetônicos utilizados pelos imigrantes na construção de residências. Não deixe de apreciar a beleza da Casa de Pedra, Casa dos Espanhóis, Casa dos Poloneses e Casa dos Hermanos.

Ruínas da Casa Grande, o conjunto arquitetônico da Fazenda Boa Vista guarda ruínas de mais de 150 anos, época em que foi sede de uma das maiores e mais famosas fazendas de escravos da região. Além de resquícios da casa-grande e da igreja, o local abriga um dos poucos cemitérios de escravos remanescentes do Estado, com sepulturas datadas de 1893, e é referência para a comunidade quilombola do município.

Casa dos Kok, também chamada de Museu da Imigração Holandesa, a Casa dos Kok revela traços da cultura da Holanda por meio da arquitetura, do mobiliário, do vestuário e de itens da culinária típica.

Museu do Trator, o Museu do Trator é uma exposição permanente dos tratores utilizados pelos holandeses desde que chegaram a Arapoti.

Cânion do Cerrado, além da contemplação da paisagem, o Cânion do Cerrado oferece passeios e trilhas. Não deixe de conhecer!

O prato típico de Arapoti é o lombo de festa. Genuinamente arapotiense, a receita leva produtos característicos da economia local, como lombo suíno e proteína de soja, e é muito consumida nas festas de fim de ano.

Leave a Reply

Your email address will not be published.

20 − three =