MARILÂNDIA DO SUL – Paraná

MARILÂNDIA DO SUL – Paraná

Os primeiros pioneiros chegaram em meados de 1928, uns tinham título de doação de terra, outros a compararam do Governo. Vinham das mais variadas regiões do País, entre eles encontramos Ferdinando Bonete, José Lábios dos Santos e Santiago Lopes José um líder religioso que criou mais tarde ao seu redor o primeiro Núcleo de Marilândia, formando a Rua Alegria, onde hoje está localizada a Igrejinha da Família Santiago. Este muito devoto de Nossa Senhora queria que a cidade tivesse o nome de Terra de Maria, então o agrimensor que veio demarcar a área, e que era da companhia de terras Norte do Paraná, sugeriu que fosse chamada de Marilândia, que em Inglês “Mary-land” que significa Terra de Maria.

Em 1935 com seu crescimento acentuado foi elevado a categoria de Vila, quando foi instalada a primeira mesa receptora, uma seção eleitoral. A região que constitui o município foi desbravada por pioneiros vindos de diversas regiões do Estado e do País, principalmente de Minas Gerais e São Paulo. Tudo era sertão. Após a derrubada das matas esses pioneiros faziam roças de milho e a engorda de suínos. No dia 20 de outubro de 1938, através da Lei nº 7.573, Marilândia foi elevada a categoria de Distrito Judiciário, agora com o nome de Araruva, isto porque, havia grande quantidade de madeira na região com este nome, na qual servia para fazer cabo de martelo, machado, enxada, etc.

A instalação se deu somente no dia 01 de janeiro de 1939. Em 14 de dezembro de 1951, através da Lei nº 790, foi criado o Município de Araruva, desmembrando-se do Município de Apucarana, no dia 09 de novembro de 1952, foi realizada a primeira eleição para a escolha de seu primeiro prefeito, na qual foi eleito o Sr. Manoel Olegário de Proença, no dia 14 de dezembro de 1952, foi instalado o Município definitivamente.

Araruva foi elevada a categoria de Comarca através da Lei nº 1.542 de 14 de dezembro de 1953 e a Comarca foi instalada no dia 09 de junho de 1954. Em 01 de junho de 1967 através da Lei nº 5.561, Araruva teve sua denominação definitivamente mudada para Marilândia do Sul, por causa de grandes transtornos causados pelas agências dos correios na emissão de correspondência, devido à existência de uma cidade do Paraná de nome Araruna. O nome Marilândia foi acrescido da palavra “do Sul” por já existir uma cidade no Estado do Espírito Santo com o nome de Marilândia.

O Município de Marilândia do Sul é cortado pela BR-376 que faz parte do Anel de Integração, localizando-se na região central do Estado do Paraná. Situa-se no terceiro Planalto, pertencendo a meso região sócio-econômico de Apucarana. Possui uma área territorial de 382 Km². O relevo é caracterizado por topografia suave ondulado a fortemente ondulado. O clima é subtropical úmido tendendo ao clima temperado, com verões amenos, com alta freqüência de geadas em alguns bairros, com concentração de chuvas nos meses de verão, sem estação seca definidas. A média das temperaturas é em torno de 25ºC no verão e no inverno é inferior a 15ºC.

A altitude está em torno de 800m acima do nível do mar e a área tem representantes dos tipos florestais: Florestas subtropicais, composta por árvores nativas diversas. Seus tipos de Solo são: Terra-roxa estruturada distrófica e lato solo roxo distrófico e uma pequena parte da área é de Terra-roxa estruturada eutrófica. Cidade Altaneira em hortaliças no Paraná. Seu povo é formado de migrantes de diversas regiões do Estado e do País, principalmente de Minas Gerais e São Paulo, preservando muito de suas raízes até o dia de hoje.

CASTELO ELDORADO: Henrique Stalk (proprietário do Castelo Eldorado), veio para o norte do Paraná em 1938, instalando-se na antiga República do Eldorado.

Conta-se que João Stalk em sua juventude visitou a Alemanha e se encantou com o Castelo de Wartburg e quis construir uma Réplica do castelo alemão, com milhares de detalhes arquitetônicos, torres, sacadas e jardim suspenso.

O castelo, na verdade uma luxuosa construção edificada pela família Stalk durante a II Guerra Mundial entre 1942-1947 encanta seus visitantes.

Na época, seus quatro pavimentos com paredes de 70 cm de espessura, abrigavam inúmeros aposentos, que foram construídos e decorados com todo luxo e conforto: escadarias, elevador, banheiro em mármore de Carrara, vidros franceses, lustres tchecos e cortinas da Síria. Seus vários salões em estilo neoclássico são decorados com diversos trabalhos em estuque.

Todo esse requinte construído no Vale do Ivaí, Norte do Paraná, Brasil, em um lugar quase inacessível na época, (Berghof – Berchtesgaden) gera inúmeras hipóteses e lendas, uma vez que realmente não se sabe qual era a intenção da família ao construí-lo. A lenda diz que o castelo serviu como fortaleza de luxo para os nazistas fugidos da Alemanha durante a guerra. O fato é que a fazenda possuía 5000 alqueires e ficou conhecida como República do Eldorado. Tão grande era a riqueza proveniente da madeira, que a República chegou a ter uma moeda própria – o Boró – aceita em toda a região. O Castelo hoje está encravado em uma área de 12 alqueires que ainda conserva reminiscências da mata nativa.

Venha Investir na Cidade

Conheça os Hotéis e Pousadas que a Roteiros BR
Indica para você na Cidade.

Leave a Reply

Your email address will not be published.

error

Enjoy this blog? Please spread the word :)

Instagram