Descrição

O município de Leopoldo de Bulhões surgiu de um povoamento que se instalou na margem esquerda do Córrego Pindaíba, devido a construção e passagem da estrada de ferro no local em 1928.

História

Essas terras pertenciam a José Cândido Louza, um dos pioneiros. Na época, este local pertencia à antiga Bonfim (hoje Silvânia). O povoado passou a ser chamado de Pindaibinha, referência ao córrego que cortava a região e às enormes pindaíbas, árvores existentes na redondeza.
Em 1931, este povoado foi elevado à Distrito com o nome de Leopoldo de Bulhões. Este nome foi dado em homenagem ao goiano José Leopoldo de Bulhões Jardim, que na época recebia um grande prestígio no cenário nacional. O vilarejo experimentou um enorme progresso entre os anos de 1928 e 1939, com a chegada dos trilhos da Estrada de Ferro Goyaz. Durante um certo tempo, a estação de Leopoldo de Bulhões foi a última estação da estrada de ferro, o que se tornou um forte motivo de migração para o local.
O distrito ganhou sua emancipação política, tornando-se um município autônomo, no dia 2 de setembro de 1948, em meio a uma grande festa comandada pelo governador Gerônimo Coimbra Bueno.

Leopoldo de Bulhões é um município brasileiro do estado de Goiás. Leopoldo de Bulhões possui um clima ameno devido às altas altitudes que variam de 1000 à 1060 metros. Logo no inverno, é comum as mínimas estarem na casa dos 8°C e as máximas não passarem dos 22°C. No verão as temperaturas ficam amenas variando entre 18°C e 27°C.
Parque Ecológico: Um lugar bastante confortável, com pista para cooper, foi totalmente revitalizado, recebeu tratamento paisagístico e é um patrimônio da comunidade de Leopoldo de Bulhões. São centenas de pessoas que fazem caminhada todos os dias nesta área. O acesso à entrada do Parque foi asfaltada e dentro de poucos dias um trecho de mais ou menos cem metros será totalmente bloqueteado.

Lago Roberto Caetano: Palco de grandes comemorações da cidade e pratica de esportes, o lago de Leopoldo de Bulhões é um cartão postal da cidade, famoso pelos carnavais realizados todos os anos, o que favorece o comercio e contribui para o crescimento da cidade.
Em breve estara totalmente revitalizado, contando com quiosques, banheiros e pista de cooper.

Praça Dom Bosco: Localizada bem no centro da cidade. Possuem vários quiosques para atender a população e visitantes com alimentação variada. Alem de ser rodeada por bares, comércios e bancos.

Estação Ferroviária: A Estação de Leopoldo de Bulhões foi inaugurada em 1931. A partir dali a linha seguiu pelo hoje ramal de Anápolis, até essa cidade, em 1935. Somente em 1950 a linha passou a sair dali também para Goiânia e passou a ser esta a continuação da linha-tronco. Dali, portanto, sai o ramal para Anápolis. Para Leopoldo de Bulhões, a presença da estrada de ferro em seu solo é também o resultado de um grande esforço feito por diversos representantes da classe política e intelectual da região.

HISTÓRICO DA LINHA: A linha-tronco da E. F. Goiaz foi aberta a partir de Araguari, onde já estavam os trilhos da Mogiana desde o ano de 1896, em seu primeiro trecho em 1911, até a ponte sobre o rio Paranaíba, na divisa entre os Estados de Minas Gerais e Goiás. A partir de então, foi aquela demora de sempre: avançando lentamente, atingiu Goiânia, capital do Estado de Goiás desde o início dos anos 1940, somente em 1950, e alguns anos mais tarde a linha foi prolongada em dois quilômetros até Campinas de Goiás. Aí parou. Com a entrada em operação da linha para Brasilia, a partir da estação de Roncador, o trecho até Goiânia perdeu em importância. Hoje boa parte da linha está em operação para trens cargueiros: trens de passageiros acabaram nos anos 1980.

A estação de Leopoldo de Bulhões foi inaugurada em 1931. A partir dali a linha seguiu pelo hoje ramal de Anápolis, até essa cidade, em 1935. Somente em 1950 a linha passou a sair dali também para Goiânia e passou a ser esta a continuação da linha-tronco. Dali, portanto, sai o ramal para Anápolis. A estação segue um modelo arquitetônico muito parecido com a estação de Cumari, 17 anos mais velha, o que nos leva a pensar que aquela deve ter sido reformada na mesma época da construção desta. Em 1950 foi construído um volume maior na lateral oeste, por conta da construção do então ramal para Goiânia, que inicia-se nesta estação. A estação recebeu o nome do Dr. José Leopoldo de Bulhões Jardim, empenhado em fazer os trilhos avançarem no estado de Goiás. Hoje a estação está servindo para a FCA, em razoável estado de conservação.
Nayla Mayara – Roteiros BR

Cidade de leopoldo de Bulhões - Goiás

Não há comentários ainda.

Seja o primeiro a avaliar “ROTEIRO – LEOPOLDO DE BULHÕES – Goiás”

Sua nota para esta escola
Escolha para avaliar