Descrição

Pirenópolis é o típico destino de interior pelo qual nos apaixonamos rapidamente e já queremos voltar antes mesmo de a viagem acabar. A cidade e as cachoeiras da região são deliciosas tanto para um bate e volta de apenas um dia quanto para quem deseja relaxar em férias mais longas.

História

Será difícil ir a Pirinopolis apenas uma vez. Sendo assim, não se apresse em fazer tudo correndo. O bom de lá é curtir sem pressa e aproveitar cada lindo cenário que a cidade oferece em meio ao interior de Goiás. Ao chegar a Pirenópolis, você logo perceberá que a cidade é mesmo encantadora. Para isso, bastará uma voltinha rápida pelo Centro Histórico.

Os casarios coloniais que permeiam as ruas de calçamento de pedras são a cara da cidade. Difícil não reparar nas cores que tomam conta das ruas com as janelas e portas de madeira, sempre pintadas caprichosamente. Para percorrer o Centro Histórico, comece o passeio pela Igreja Matriz de Nossa Senhora do Rosário, de onde se tem linda vista para Pirenópolis.

De lá, siga para as ruas próximas e descubra cada cantinho de Pirinopolis. Vale passar pelos prédios históricos do Cine Pireneus, do antigo Theatro de Pirenópolis e da antiga Casa de Câmara e Cadeia, onde hoje funciona o Museu do Divino. Uma visita à Igreja de Nosso Senhor do Bonfim e à Igreja e Museu de Arte Sacra Nossa Senhora do Carmo também são boas pedidas.

No caminho, passe sobre a Ponte do Rio das Almas, de onde é possível ver a imponente Igreja Matriz em meio ao cenário da cidade. E se você gosta de pontes, vale uma foto da Ponte Pênsil Dona Benta. No mais, é caminhar pelas ruas e aproveitar cada cenário, sem se esquecer de registrar o mascarados típicos das Cavalhadas que estão espalhados por toda Pirenópolis nas mais diferentes versões. Depois de conhecer o Centro Histórico, é hora de se deliciar nas cachoeiras de Pirenópolis.

E são muitas opções para quem gosta de um bom banho de água doce em meio à natureza. A cidade tem mais de oitenta cachoeiras, sendo que várias delas oferecem infraestrutura para os turistas. O acesso é quase sempre fácil e por isso mesmo Pirenópolis é ideal para toda a família.

Não há grandes trilhas a serem percorridas e, em muitos casos, o caminho até a cachoeira é até pavimentado. Boa pedida para quem não está disposto a investir em trilhas longas. Agora, se você faz a linha que curte boas caminhadas, não se preocupe. Também há opções de cachoeiras para você! Pirenópolis oferece aos turistas alguns pequenos museus que ajudam a contar a história da cidade e do passado de Goiás. Vale fazer um passeio por eles para conhecer mais sobre a região.

O difícil, temos que admitir, é encontrá-los todos abertos. O horário de funcionamento não é muito regular e é preciso contar com a sorte. A exceção, que abre todos os dias em horário bem regular, é o Museu Rodas do Tempo, que conta a história dos veículos de duas rodas. O acervo é extenso e a exposição apaixonante, mesmo para quem não é colecionador ou aficionado por bikes e motos.

Outros museus que podem ser visitados na cidade são o Museu do Divino, que funciona na antiga Casa de Câmara e Cadeia e o Museu das Cavalhadas, os dois com foco na Festa do Divino, a mais tradicional festa religiosa da cidade. Para quem gosta de arte sacra, vale uma visita também à Igreja de Nossa Senhora do Carmo, onde funciona o Museu de Arte Sacra.

As cachoeiras de Pirenópolis são mesmo deliciosas, mas se tem um detalhe sobre a cidade que causa paixão entre os turistas é a culinária regional. Os saborosos pratos típicos de Goiás são destaque na experiência de viagem por Pirenópolis e vale experimentar cada um deles.

Você poderá investir nos pratos à base de pequi; nas maravilhosas galinhadas; no corpulento empadão goiano (com ou sem guariroba); nas suculentas pamonhas (de sal ou de doce) preparadas com o mais puro milho; nos biscoitos e doces caseiros que fazem a festa dos turistas nos cafés da manhã nas pousadas e nas fartas panelinhas com todo o tipo de ingredientes inimagináveis. Vale ainda se jogar na carne de lata e nas chapas quentes com diversas combinações para acompanhar as cervejas e vinhos locais.

Os restaurantes de Pirenópolis não se destacam apenas pelos sabores regionais. A cidade também oferece bons cardápios que rodam o mundo em pratos bem elaborados. A variedade é capaz de agradar a todos os paladares, mesmo os mais requintados.

O investimento vai depender do orçamento de cada um, mas tenha certeza de que há opções para todos os bolsos. A cidade preza muito pela boa gastronomia e é comum ver cardápios caprichados, grandes chefes e festivais gastronômicos que agitam Pirinopolis. Pirenópolis recebe muitos turistas de final de semana, por isso as noites de sexta e sábado são sempre as mais animadas.

Na verdade, nos outros dias da semana o ritmo da noite é bem pacato na cidade. Entretanto, basta chegar sexta-feira para que as ruas fiquem cheias, os restaurantes lotados e os bares bem animados.

Vale curtir os ambientes com música ao vivo, as mesinhas ao ar livre na Rua do Lazer, a boa cerveja servida nos bares (há artesanais ótimas em Piri) e os vinhos produzidos na região. A balada de Pirinopolis é mesmo à mesa. Sente-se, conheça os vizinhos e divirta-se muito! Pirenópolis é uma cidade com muita personalidade. E será fácil identificar os produtos e artesanatos típicos ao percorrer as lojas da cidade.

O Centro Histórico é um paraíso para quem não resiste a algumas compras. Não resista. Invista em uma bela peça que tenha a cara de Pirinopolis. Vale os mascarados das Cavalhadas, as pombas da Festa do Divino Espírito Santo, os tecidos com as cores da cidade, os vinhos locais, os biscoitos e doces caseiros e os produtos deliciosos à base da castanha de Baru.

O entardecer no cerrado do Centro-Oeste do Brasil é mesmo espetacular. Especialmente no período da seca, quando as chuvas são raras, o céu ganha contornos de diferentes tons que variam do mais intenso azul até o vermelho vivo. Difícil descrever como pode um entardecer ter tantos tons ao mesmo tempo. Só mesmo vendo para acreditar. Aproveite cada pôr do sol em Pirenópolis e registre esse belo momento. Dois pontos ótimos para curtir o final da tarde são a Igreja Matriz e o Pico dos Pireneus, de onde é possível ver toda a região bem do alto.

Vale até parar à beira da estrada para registrar o momento com uma bela árvore seca ou um elegante chuveirinho do cerrado como coadjuvante do espetáculo. A Cachoeira do Rosário se tornou um reduto de descanso para o dia todo em meio às atrações de Pirenópolis. Quem visita o local conta com excelente infraestrutura, o que permite curtir sem pressa de ir embora. Por lá, há um delicioso restaurante de comida regional, redários convidativos à soneca, muitas mesinhas…

O clima tranquilo que cerca a região onde estão as Cachoeiras dos Dragões tem explicação: as quedas d’água estão localizadas dentro de uma propriedade onde funciona o Mosteiro Zen Eisho-Ji. Ainda na cancela de entrada, é possível ver que se trata de um reduto cercado de paz, onde até silêncio…

A Cachoeira das Araras, além de ter um lindo poço para banho, se destaca entre as atrações de Pirenópolis pela boa acessibilidade, que inclui até mesmo rampa para cadeirantes que chega até água. A Cachoeira das Araras oferece infraestrutura bem completa e conta com restaurante, banheiros, lanchonete, parquinho, mesas… A Cachoeira do Coqueiro e a Cachoeira Garganta são pedidas excelentes para quem busca fácil acesso, mas não quer ambientes muito cheios, especialmente aos finais de semana. Localizadas na estrada que leva à Cachoeira do Abade e à Cachoeira do Lázaro, as duas cachoeiras fazem parte da mesma propriedade.

Com poço raso e linda queda d’água, a Cachoeira do Lázaro é boa pedida para quem tem medo de lugares com grande profundidade de água. Na Lázaro, o poço não ultrapassa 1,50 m, o que permite que grande parte dos turistas circulem e andem até a cachoeira sem precisar nadar. Apesar de não estar localizada exatamente em Pirenópolis, a Cachoeira do Salto Corumbá está a poucos quilômetros da cidade e vale esticar o passeio até lá. Para quem vai a Piri saindo de Brasília, uma das rotas até a cidade passa por Corumbá.

A Cachoeira do Abade é uma das mais belas de Pirenópolis. Com 22 m de queda e um lindo poço cercado de areia e com diferentes tons de verde, essa cachoeira se tornou uma das opções prediletas dos turistas que visitam Pirinopolis. Localizada às margens da nascente do Rio das Almas, a Reserva do Abade conta ainda com diversas outras quedas. O bucólico cenário que cerca a Cachoeira Meia Lua é capaz de acalmar até o mais estressado dos turistas.

A sequência de quedas d’água passando pelas pedras em zigue-zague forma um visual espetacular. Difícil não ficar hipnotizado observando o contorno das águas na corredeira que forma o rio. O complexo turístico da Cachoeira Paraíso é um dos melhores de Pirenópolis para quem busca relaxar com infraestrutura para curtir o dia todo. No espaço, há duas cachoeiras e ambas ótimas para um banho. A cachoeira com acesso mais fácil é a Cachoeira Paraíso. A Cachoeira Santa Maria é daqueles lugares onde dá vontade de chegar e ficar o dia todo. E o melhor de tudo é que o acesso é muito fácil! A partir do estacionamento, serão apenas 500 m de caminhada em trilha totalmente pavimentada. Excelente opção para quem tem dificuldade de locomoção. A Cachoeira da Usina Velha é formada por diversas pequenas quedas d’água e poços que agradam a quem busca um banho de rio bem fácil.

A maior queda tem apenas dez metros de altura e é formada pela construção da antiga usina que havia na região. Todas as pequenas quedas são facilmente acessíveis. A trilha que leva à Cachoeira Bonsucesso também leva os turistas direto para o universo das fazendas do interior de Goiás e dos tempos em que a região era dedicada à exploração de ouro. Chegar a essa bela queda d’água envolve passar em meio a uma propriedade repleta de galinhas, vacas, cavalos e galos cantantes.

O encantamento dos turistas que chegam a Pirenópolis, em Goiás, começa ainda no Centro Histórico, onde casinhas coloniais delicadamente pintadas são capazes de causar paixonites à primeira vista. O calçamento de pedra, as luminárias antigas, a pracinha com direito a coreto e a imponente Igreja Matriz formam o pacote. Se tem um lugar em Pirenópolis que nos remete diretamente ao passado é a Fazenda Babilônia. Com mais de duzentos anos de história, a fazenda preserva os traços da arquitetura colonial e de quando era um grande engenho de açúcar com trabalho escravo. Ela ajuda a contar como nasceu a região de Pirenópolis.

O Museu Rodas do Tempo é uma deliciosa viagem pelos veículos de duas rodas. Percorrer os salões desse pequeno museu de Pirenópolis nos leva a décadas passadas, em que bicicletas e motocicletas engatinhavam na modernidade. E basta caminhar entre as peças expostas para ver que a evolução foi rápida e muito grande! O pôr do sol no Pico dos Pireneus está entre os mais lindos eventos de Pirenópolis.

No topo do morro mais alto da região, com mais de 1300 metros de altitude, é possível ver os arredores de Pirenópolis e do Parque Estadual da Serra dos Pireneus. O acesso não é dos mais fáceis e a pista de terra exige um certo esforço. O Santuário Vagafogo é uma grande reserva particular que promove a educação ambiental de gerações futuras. O amplo espaço, pertinho do centro de Pirenópolis, alia o ecoturismo a roteiros educativos e é uma boa pedida para quem busca passeios com mais conteúdo e não apenas belos cenários.
Nayla Mayara – Roteiros BR

Cidade de Pirenópolis - Goiás

Não há comentários ainda.

Seja o primeiro a avaliar “ROTEIRO – PIRENÓPOLIS – Goiás”

Sua nota para esta escola
Escolha para avaliar