O turismo em Minas Gerais está intimamente ligado a paisagens montanhosas e cenários que recontam a história do país. E em um estado com dimensões continentais – maior do que a Espanha, para comparar – é possível afirmar que a variedade de lugares e experiências que Minas proporciona são únicas. O que significa que conhecer as águas termais no sul do estado e o triângulo mineiro, por exemplo, é tarefa para vários dias e um longo passeio. Conhecida como a terra do pão de queijo, da simpatia e dos causos, o turismo em Minas Gerais está repleto de cidades históricas, vilarejos, cachoeiras e paisagens de tirar o fôlego. Nesse artigo, vamos desvendar alguns dos encantos que torna o estado de Minas um dos mais acolhedores para o turismo mundial.

Além disso, os destinos das cidades históricas como Ouro Preto, Diamantina e Tiradentes são escolha certa para quem deseja aprofundar na construção histórica e riquezas do país. Isso porque a descoberta do estado pelos portugueses data do século 17 e nas principais cidades coloniais é possível conhecer monumentos e casarões dessa época. A origem do nome vem das minas de ouro, comuns durante o ciclo de extração mineral, sob domínio da coroa portuguesa. Desde o início da colonização, contavam-se lendas sobre as possíveis riquezas do interior selvagem de Minas Gerais. Porém, apenas após as bandeiras paulistas adentrarem Vila Rica no final do século 17, que as riquezas puderam ser confirmadas. E enquanto tudo isso acontecia, cidades inteiras com estruturas coloniais eram construídas, similares à arquitetura europeia da época.

Nos dias de hoje, criou-se em Minas Gerais, a maior rota turística do país, com 1630 km de extensão. Conhecida como Estrada Real, o trecho que tem sua maior parte dentro do estado, resgata as tradições e a identidade do povo mineiro. Com várias cidades tombadas como patrimônio mundial, a história brasileira em Minas é recontada através de memórias e construções centenárias. Minas Gerais possui clima tropical com inverno seco, e também apresenta em algumas cidades, o clima subtropical de altitude e tropical úmida. Isso porque a região central se caracteriza por uma estação chuvosa entre novembro e abril, e nos meses de maio a outubro, um período extremamente seco.

Por se tratar de um estado com relevo montanhoso, muitas cidades possuem uma geografia particular, com temperaturas extremas. São os casos de Ouro Preto, Diamantina e quase todo o sul do Minas Gerais, como por exemplo, o Circuito das Águas. Em geral, as temperaturas não ultrapassam os 32ºC no verão, contudo, no inverno, caem para cerca de 10º. Enquanto o extremo sul atinge em período mais frios até próximo de 0º, a região que faz divisa com a Bahia, no norte de Minas, pode chegar aos 40º. Por essa variedade, o turismo em Minas Gerais oferece duas possibilidades distintas, conforme a época do ano. Enquanto cidades como Carrancas, Diamantina e Capitólio oferecem opções de cachoeiras e lagos para dias quentes, há aquelas como Monte Verde, São Tome das Letras e Ouro Preto que são famosas por eventos em épocas mais frias do ano.

A variedade constante do clima mineiro cria oportunidades temporais únicas. Isso significa que você pode conhecer o estado durante o ano todo, mas sempre terá experiências diferentes. Por exemplo, durante os períodos de calor, há resorts, hotéis fazenda, cachoeiras e lagos que atraem os amantes do ecoturismo. Já em períodos frios, há cidades que organizam seus festivais de inverno, com gastronomia e eventos próprios para temperaturas mais baixas. Uma das vocações turísticas que não podem ser esquecidas são as religiosas.

Por se tratar de um estado com muitas cidades de pequeno porte, a religião é ligada ao nascimento de Minas Gerais. E por causa dela, são realizadas festas típicas e centenárias em várias cidades, como por exemplo o Corpus Christi e a Semana Santa em cidades históricas. Por outro lado, o Carnaval se dispõe entre a folia em Belo Horizonte, com mais de 450 blocos e as típicas marchinhas de blocos caricatos no interior. Mais uma vez, as cidades coloniais se destacam, com tradição centenária em Ouro Preto, Mariana, São João del Rei e Diamantina.

Resumir um estado tão grande e tão plural em algumas linhas não é tarefa fácil. Mas é possível exemplificar o turismo em Minas Gerais com três pontos: gastronomia, belezas naturais e história. Dentre os principais pratos típicos mineiros, alguns são encontrados nos principais restaurantes por todo o estado. Por exemplo, o feijão tropeiro, o tutu à mineira, o frango com quiabo ou orapronóbis. Existem ainda aqueles específicos de alguma região, com o arroz com pequi do norte de Minas, os queijos do Serro ou os doces em compota de Araxá. Uma ótima pedida para quem curte destilados é degustação de cachaças, que tem na região de Salinas a maior variedade do país.

E para poder curtir um pouco de todas essas iguarias, há ainda festivais temáticos com os principais pratos da gastronomia mineira. Por exemplo, o Festival de Gastronomia de Tiradentes, o Comida de Boteco em Belo Horizonte e o Festival da Quitanda em Congonhas. Para o ecoturismo, as opções às margens do Lago de Furnas, na Serra do Cipó e nos complexos da Serra da Canastra e da Mantiqueira são os favoritos dos viajantes.