Em um país tropical de dimensões continentais e recortado por uma imensa costa litorânea banhada pelo Oceano Atlântico, é compreensível entender por que o turismo de sol e mar é tão procurado. No Nordeste, onde o sol brilha forte o ano inteiro, as praias de Pernambuco são extremamente disputadas pela profusão de piscinas naturais, arrecifes e coqueirais. A água morna e tranquila é outro diferencial dos adeptos dos banhos de mar.

Com 187km de praia, o litoral pernambucano oferece opções de praias agitadas com infraestrutura bem montada, Resorts e serviços de qualidade até lugares pouco explorados onde o lema é descansar ouvindo o som das ondas do mar. O Litoral Sul pernambucano é hoje o destino mais procurado pelos turistas por reunir infraestrutura consolidada e praias paradisíacas. No centro das atenções está Porto de Galinhas, distante apenas 60 km do Recife por estrada asfaltada. O balneário já conquistou seis títulos como a melhor praia brasileira. A preferência nacional e até internacional não é à toa.

A marca registrada são as piscinas naturais formadas por inúmeros arrecifes próximos da faixa de areia. Jangadas levam os turistas até os peixes coloridos dos corais em um espetáculo de cores da natureza. Ideal para quem gosta de contemplá-los debaixo d’água durante mergulhos. Aliás, a praia é um excelente local para os iniciantes e possui centros de mergulho inclusive em hotel. Com ampla rede hoteleira e de serviços, o balneário possui hotéis, Pousadas e Resorts de alto nível convivendo em harmonia com a natureza. Sim, Porto de Galinhas equilibra roteiros ecológicos com náuticos, de mergulho e muitos empreendimentos de luxo recém-inaugurados. Ao redor de Porto ficam praias belíssimas.

Todas, inclusive o balneário seis vezes lindo, pertencem ao município de Ipojuca. Trata-se de um trecho de mais de 32 km de costa litorânea com piscinas naturais, peixinhos e água morna. A sequência de praias é formada por Gamboa, Muro Alto, Cupe, Maracaípe, Enseadinha e Serrambi. Na última, o visitante pode relaxar com mergulhos por entre as embarcações naufragadas desde a época do Brasil Colônia até cargueiros afundados no século 20. Dali também se tem uma excelente visão da bela Ilha de Santo Aleixo, que combina areia branca com água esmeralda e onde costumam se encontrar donos de lanchas durante os finais de semana. Já Maracaípe, com suas ondas perfeitas, é a praia dos surfistas. Ainda mais para o sul do Estado fica Tamandaré, distante 114 km da capital.

Trata-se de uma praia com monumentos históricos como o Farol de Tamandaré e o Forte de Santo Inácio de Loyola, de 1691. O município é um dos mais procurados nas férias e sempre oferece opções de shows e muito agito. A poucos quilômetros do centro, fica a ainda selvagem Praia dos Carneiros. Um cenário ainda preservado com poucas casas de veraneio e um mar calmo com muitos bancos de areia. A diversão continua no Cabo de Santo Agostinho. É lá que está instalado o complexo industrial e portuário de Suape e um dos acidentes geográficos mais antigos do país, com mais de 100 milhões de anos.

O local é mencionado por alguns historiadores como sendo o ponto exato do descobrimento do Brasil antes mesmo da chegada dos portugueses com a vinda do navegador espanhol Vicente Pinzón. Controvérsias à parte, o fato é que o Cabo de Santo Agostinho é natureza, história e contemplação. É Pernambuco dos engenhos e berço do intelectual Joaquim Nabuco. Oferece ainda diversas opções de lazer aquático com destaque para a praia de Enseada dos Corais, Gaibu e Calhetas.

Antes de chegar à praia do Paiva, os visitantes podem experimentar também um mergulho mais exótico no meio de uma reserva da mata atlântica. É o banho de lama do Cabo do Santo Agostinho, um verdadeiro tratamento natural para a pele. Com características bem distintas do Litoral Sul, o Litoral Norte também oferece boas opções para o lazer e o descanso. A praia mais conhecida até hoje ainda é sem dúvida a do Forte do Orange, em Itamaracá. Aos pés da fortaleza construída pelos holandeses no século 17, é possível admirar a beleza do cenário formado ainda pela ilhota da Coroa do Avião.

Quem preferir, pode alugar um barco e fazer a travessia para comer uns frutos do mar, mergulhar e conhecer o importante ponto de estudo e observação de aves migratórias vindas do hemisfério norte. Ainda na Praia do Forte fica o Centro Peixe-boi Marinho, que dispõe de um oceanário, museu e loja. Em Vila Velha, o turista conhece uma das igrejas mais antigas do Brasil, a Nossa Senhora da Conceição, de 1627. Igarassu e Itapissuma são outras joias antiquíssimos.

Um dos conjuntos arquitetônicos mais antigos do Brasil, Igarassu possui diversas casinhas coloniais de porta e janela reformadas recentemente. O principal patrimônio histórico do lugar é a Matriz dos Santos Cosme e Damião, datada de 1535, a primeira no País e aberta à visitação. Quem gosta de ecoturismo não pode deixar de conhecer a “Amazônia” pernambucana no refúgio Darwin. Educação ambiental e passeio por trilhas ecológicas vai encantar o dia de adultos e crianças. Em Itapissuma, tem-se uma das visões mais bonitas do canal de Santa Cruz e da ilha de Itamaracá. A pouco mais de 500 km da costa pernambucana e cerca de 50 minutos de avião, fica o arquipélago de Fernando de Noronha. É destino de referência no Brasil para a prática de mergulho com mais de 15 pontos para a prática do esporte. É também um dos melhores locais para a prática do surfe especialmente na temporada de novembro a março, quando as ondas podem chegar a quatro metros de altura.

As praias que mais fazem sucesso com os surfistas são a Cacimba do Padre, Cachorro, Conceição, Boldró e Bode. A mais urbanizada é a do Cachorro que possui bares, lojas de artesanato e o Memorial Noronhense. Já a Cacimba do Padre é comumente frequentada por praticantes de corrida e caminhadas por ter uma faixa de areia extensa. É na Baía do Sudeste que fica o único mangue em ilha oceânica do Atlântico Sul e em Atalaia que se consegue avistar bem os belos rochedos de origem vulcânica. Já o Morro do Pico é o principal cartão-postal do lugar.