Muitas pessoas se interessam em conhecer este Estado, tão distante do litoral brasileiro e dos polos econômicos do centro-sul. Esse destino reserva muitas surpresas! O estado do Acre vem se desenvolvendo cada vez mais, com história, cultura e turismo andando lado a lado com seu crescimento.

No momento, destacam-se os municípios de Tarauacá, Xapuri, Cruzeiro do Sul e sua capital, Rio Branco. O turismo no Acre é crescente, assim como sua população, que hoje beira 900 mil habitantes. O Acre foi o último território a ser adquirido pelo Brasil, em 1903, que antes pertencia à Bolívia. Na região está registrada essa história, assim como a dos conflitos políticos enfrentados até a compra do território e do reconhecimento do Acre como um Estado brasileiro!

Um ótimo lugar para se visitar, com atenção para o calor típico do norte do Brasil e uma umidade que surpreende visitantes! Um dos atrativos do Acre é a gastronomia local, muito diversa por ter influências brasileiras, bolivianas, peruanas, portuguesas e até mesmo libanesas. A Floresta Amazônica fornece uma ampla quantidade de temperos e, pela presença de muitos rios, os peixes também se encontram em muitos pratos típicos. Para além disto, a Amazônia brasileira também pode ser apreciada no Acre, com uma fauna e flora admirados mundialmente.

Há muito o que fazer no Acre, como por exemplo, visitar algumas comunidades indígenas, ou cidades cheias de informação sobre a história do Acre e da extração de látex. O turismo no Acre é livre para ter seu espaço e sua história explorados por turistas em qualquer ordem, mas algumas rotas se tornaram mais populares por traçarem um bom trajeto entre os pontos comuns dos destinos acreanos.

Parque Ambiental Chico Mendes, em Rio Branco – Parque da Maternidade, em Rio Branco – Palácio Rio Branco, em Rio Branco – Parque Nacional da Serra do Divisor, em Cruzeiro do Sul – Museu Casa de Chico Mendes, em Xapuri – Passarela Governador Joaquim Macedo, em Rio Branco Em meio a Tarauacá, acontece o festival Yawanawá, realizado graças à Associação Sociocultural Yawanawá, resgatando tradições indígenas de forma grandiosa. Caminhos das Aldeias: O vale do Juruá transpira naturalidade e biodiversidade.

Se o festival Yawanawá te interessou, por essa rota se encontra muito mais sobre as tribos indígenas locais. Caminhos da Revolução: A rota passa por Porto Acre, Rio Branco e por Plácido de Castro, nome do líder da Revolução Acreana. Caminhos de Chico Mendes: Dentre outras cidades, está rota passa pela capital, Rio Branco, e por Xapuri, a cidade em que nasceu e viveu Chico Mendes.

Caminhos do Pacífico: Os Caminhos do Pacífico se focam na Estrada do Pacífico, que beneficiou amplamente o transporte e o comércio acreano. Sendo assim, a partir dela o Acre serve como porta de entrada para o comércio exterior no Brasil. A rota, então, é um ótimo lugar para presenciar a integração entre os diferentes países na fronteira, sendo uma importante rota do turismo no Acre. As práticas de estudos ou esportes integrados ao meio ambiente são um sucesso neste estado.

A escalada e o rapel, por exemplo, são muito favorecidos em locais próximos dos Andes! Na Floresta Amazônica, é cada vez mais comum a prática de observação de pássaros, tanto mais próximo de cidades, como em pontos de observação em Rio Branco, quanto misturados com a prática de trekking pela mata. Academicamente, o bioma amazônico é um tesouro, frequentado por vários geógrafos, geólogos, biólogos, dentre outros. Como referência, várias das rotas citadas aqui passam por pontos ótimos para o Ecoturismo, especialmente os Caminhos das Aldeias!