Ser gaúcho é motivo de muito orgulho para cada um dos 10,5 milhões de habitantes do Rio Grande do Sul. Mais dia menos dia, mesmo quem não é nascido no estado, mas ali vive, começa a adquirir costumes como tomar chimarrão, preparar um bom churrasco, torcer para Internacional ou Grêmio, além de ceder a outras tradições locais. A posição geográfica reforça os laços com argentinos e uruguaios, ressaltados no cantarolar do sotaque, na dieta carnívora e até na adaptação a invernos rigorosos. Considerado por Portugal uma capitania somente em 1807, o território pertencia até então, pelo Tratado de Tordesilhas, aos espanhóis. Ao longo da história, a região foi palco de guerras, como a Cisplatina (1825-1828) e a do Paraguai (1864-1870). No intervalo entre as duas, aconteceram levantes que deram origem ao maior conflito civil do país, a Revolução dos Farrapos (1835-1845), de ideal separatista.

As ondas imigratórias também resultaram na formação de uma identidade local, com a chegada de agricultores alemães e italianos, cuja presença marca o turismo da Serra Gaúcha em cidades como Gramado e Canela, muito procuradas na temporada de inverno, e nos municípios que compõem o Vale dos Vinhedos. Entre as belas paisagens do interior, as mais impressionantes estão nos arredores de Cambará do Sul, porta de acesso ao Parque Nacional de Aparados da Serra e à sua grande atração, o Cânion do Itaimbezinho, cujos desfiladeiros de 720 metros de profundidade e 6 quilômetros de extensão são margeados por araucárias. O Rio Grande do Sul nos reserva diversas surpresas, com paisagens de tirar o fôlego e grande riqueza cultural. O estado possui atrações turísticas em todas as estações do ano, porém na época mais fria, torna-se um local perfeito para passeios românticos. Se estiver calor, tanto o litoral norte quanto o litoral sul são os mais indicados.

Os melhores períodos para aproveitar os encantos do Rio Grande do Sul, estão entre fevereiro e maio, e depois de agosto a outubro, pois as temperaturas estão mais baixas e os preços estão até 40% mais em conta. O Parque SnowLand e as atrações em Gramado. Veja algumas cidades que vale a pena visitar……

Gramado – Uma cidade muito romântica, que possui raízes europeias devido à sua arquitetura bávara. O Natal merece destaque, pois é conhecido como Natal Luz, a cidade vira um verdadeiro conto natalino, um verdadeiro espetáculo. A região de Gramado no Rio Grande do Sul ainda guarda muitas surpresas, como: Mini Mundo, Le Jardim, Museu de chocolate, Palácio dos Festivais e outras atrações, como: Uma das atrações turísticas mais procuradas por quem chega na cidade de Gramado no Rio Grande do Sul, o local reúne o que tem de melhor na Serra: um belo cenário, rodeado por pinheiros, hortênsias e azaleias, deixando a paisagem bucólica e apaixonante. A entrada é gratuita. Canela – Vizinha de Gramado, possui jardins floridos bucólicos, vales e muita mata nativa. O churrasco é tradição por lá, o fondue e o chocolate artesanal são as especialidades.

Não deixe de conhecer: Catedral de Pedra, o EcoParque Sperry e o Parque Temático Mundo Gelado e um dos mais procurados: A cachoeira do Caracol, está localizada dentro do Parque do Caracol, ela possui 130m de queda livre de água, é a maior do Rio Grande do Sul. O parque ainda conta com 4 trilhas pela mata nativa e um passeio charmoso de trenzinho. Porto Alegre – Conhecida como a terra da garoa, a capital do Rio Grande do Sul, uma cidade com um toque de interior e traços de modernismo. Com atrações para todas as idades, como: o Centro Histórico, o Mercado Público, a maravilhosa Orla de Guaíba, são algumas das opções que a capital oferece aos seus visitantes.

Bento Gonçalves – Sua arquitetura possui traços marcantes da Europa, com charme e preservando sua tradição, suas paisagens remetem à região da Toscana. O Enoturismo é o forte desta cidade, no seu roteiro não pode faltar, passar pelo Caminhos de Pedra e fazer um passeio de Maria Fumaça até Garibaldi, conhecer as vinícolas da região e ficar hospedado em uma delas além de conhecer: Vale dos Vinhedos – Que concentra a maioria das vinícolas dessa região do Rio Grande do Sul, com uma área de mais de 82 quilômetros quadrados, com mais de 30 fabricantes de vinhos.

Cambará do Sul – Localizada a 200km da capital, conhecida no Rio Grande do Sul como a “Capital dos Cânions”, que abriga cerca de 36 formações rochosas diferentes, dentre elas está o Cânion de Itaimbezinho, conhecido por ser um dos maiores do Brasil e está localizado no Parque dos Aparados da Serra. Um imenso abismo verde que fica dentro do nevoeiro, no Parque dos Aparados da Serra. Possui cerca de 130 milhões de anos, com 5.800 metros e uma largura que está entre 200 a 600 metros. Além do Cânion de Itaimbezinho, tem também o Cânion Fortaleza, que também é uma das atrações do parque dos cânions, localizado a cidade de Cambará do Sul, e o Itaimbezinho fica entre Cambará e Praia Grande. O Parque reserva outros cânions, que são imperdíveis.

Caxias do Sul – Conhecida por sua fama de vinhos e espumantes, ela não pode faltar no roteiro dos apaixonados por Vinhos. Uma das atrações dessa cidade localizada no Rio Grande do Sul, é o Festival Nacional da Uva acontece no mês de fevereiro. Não podemos esquecer do Château Lacave, único castelo da América Latina que possui uma vinícola. Outras atrações que a cidade te reserva: Vale Trentino, Criúva, os caminhos da Colônia e do Interior. Nova Prata – Possui um grande complexo hidrotermal, aberto ao público, que conta águas vindas diretamente do Aquífero Guarany, que é o maior reservatório de água doce de todo o planeta. São diversas as opções de trilhas e caminhadas. Localizado em Torres, a água do mar é límpida e um azul que não pode ser comparado a nenhum outro. O Parque conta com formosas rochosas e uma areia bem limpinha, criado em 1971, como uma área de conservação. É cobrado uma taxa R$8 pela prefeitura de carro. Suas águas são transparentes, com um enorme paredão rochoso ao seu redor, um deles é conhecido como “Morro da Guarita”, que pode ser acessado através de uma trilha, garantindo uma visão panorâmica de toda a área.

Nova Petrópolis – Localizada a 100km da capital do Rio Grande do Sul, possui um grande atrativo turístico, para quem não abre mão de umas roupinhas legais: a FestiMalhas, a maior feira de malhas da região Sul do Brasil. Você também não pode deixar de conhecer o Labirinto Verde. O parapente foi criado pelos franceses, com o objetivo de planar no ar no maior tempo possível, e o Ninho das Águias abriga os amantes pelo voo livre. Esse é uma atração que faz parte das atrações de Nova Petrópolis. Novo Hamburgo – Seu nome faz referência à cidade Hamburgo, localizada na Alemanha, situada no Vale do Rio dos Sinos, à 40km da capital do Rio Grande do Sul. Outras surpresas que essa charmosa cidade reserva: Reserva Ecológica da Família Lima e a Catedral Basílica São Luiz Gonzaga. Uma laguna que fica localizada próxima à Pelotas, considerada a segunda maior laguna da América Latina. Seu nome está diretamente relacionado às tribos indígenas que habitavam a região. A água é salobra e está ligada ao mar através de um canal estreito.